Páginas

~ 11.6.10 ~


Somente amar

Meus dedos frios escrevem
Minha cabeça pensa somente em ti
Meus desejos falam mais alto que antes
Nessa sala escura e vazia por um momento te esqueço
E penso como seria bom, se amar fosse somente amar!  



Tati Lemos

15 comentários:

  1. Mas, é tanta coisa mais né, querida?
    Todas essa sensações e emoções que chegam junto com ele!

    bjos querida
    Saudades de vc, viu?

    ResponderExcluir
  2. É, de fato só amar não basta...há tantas coisas mais, que não sei se aceitamos por amar, ou amamos pra aceitar.

    Um ótimo fds, obrigada pelas visitas...

    Blogbeijooos!

    ResponderExcluir
  3. Amar seria simples se fosse apenas amar, mas parece que o amor as vezes dói mais do que faz bem... amar envolve tanta coisa!
    BjO*

    ResponderExcluir
  4. E como seria bom né Tati???

    Um abraço, minha menina tão queridaaaaa!!!

    ResponderExcluir
  5. Amar realmente devia ser o suficiente.


    Eu sou meio relapsa com os comentários... dá pra perceber? rs.

    Beijo! ;)

    ResponderExcluir
  6. amar nunca é simples...

    obrigada pelo elogio, abraços

    ResponderExcluir
  7. amar nunca é somente amar...
    se fosse, seria menos complicado, mas o amor vem com tantas coisas...

    ResponderExcluir
  8. mas não é, né? é beeeeeeeeeem mais complicado... infelizmente.

    mas é!

    beijos, flor.

    ResponderExcluir
  9. aah.. se amar fosse somente amar, será que seria tao especialmente belo?

    lindo post, querida.
    mil bjs ;*

    ResponderExcluir
  10. Amar é simples e complicado ao mesmo tempo... :(

    ResponderExcluir
  11. Verdade... "se amar fosse somente amar..."
    Bjão, adorei aqui... vou voltar mais vezes :)

    ResponderExcluir
  12. Eh, eu costumo dizer que o amor reune todos os sentimentos num soh! e por ae vem as consequencias, mas com certeza muuuuuitas recompensas tb ;)

    Beijos flor, boa semana!

    ResponderExcluir
  13. ''Se amar fosse só amar''
    Sem sofrimento, sem angústia, só vivendo o que o amor realmente deveria oferecer/ ser.
    Adorei!
    Muito lindo o post!
    Beijooos!

    ResponderExcluir
  14. ...traigo
    sangre
    de
    la
    tarde
    herida
    en
    la
    mano
    y
    una
    vela
    de
    mi
    corazón
    para
    invitarte
    y
    darte
    este
    alma
    que
    viene
    para
    compartir
    contigo
    tu
    bello
    blog
    con
    un
    ramillete
    de
    oro
    y
    claveles
    dentro...


    desde mis
    HORAS ROTAS
    Y AULA DE PAZ


    TE SIGO TU BLOG




    CON saludos de la luna al
    reflejarse en el mar de la
    poesía...


    AFECTUOSAMENTE
    TATIANE

    ESPERO SEAN DE VUESTRO AGRADO EL POST POETIZADO DE BLADE RUUNER ,CHOCOLATE, EL NAZARENO- LOVE STORY,- Y- CABALLO, .

    José
    ramón...

    ResponderExcluir
  15. Décimo Segundo Cálice


    Se na equidistância entre estrelas o afastamento a uma é aproximação
    A outra entre dois pólos navega como pêndulo à procura da unidade
    Esse ritmo binário digital com que nos sustentamos irrequieta condição
    A bater as horas entre ser e não e não-ser, sintetiza-nos átomo paridade
    Ao construir-nos duplos no género mas iguais perante a generalidade.

    Olho devagar a concisão de teu sorriso aflorando o recanto da alegria
    E nesse olhar em que me vou tornando está o manto rosáceo, puro, liso
    Que não descuro nem quanto dele preciso para seguir em frente no dia
    A dia, sobre a mesa da ocasião, apenas à solidão calada as letras aviso
    Arriscarem-se a perecer se ao cometer a traição temerem doce ousadia
    De tecer teus ombros na fina e branca seda dos astros reflexos os areais
    Bronzeados mestiços metais nada são se os comparar a alvos celestiais
    Das velas navegantes que mundos viram e trouxeram uma página mais.

    Duas folhas unidas pela medianiz como dos troncos nasce só uma raiz
    A veia feita das duas metades que já foram quartos doutras tantas luas
    Ao querer como se crê e tanto quis que as pétalas saídas do cálice tuas
    Fossem únicas verdades essas lidas assim tatuadas na pele tão-só a giz
    De gizar o caminho ao amaciar o linho da repousada água na líquida fé
    De se apagar a mágoa no mansinho ser somente quem, ao querer-te, é.

    ResponderExcluir

22, leonina, estudante de Recursos Humanos, feminista, louca, exagerada, dramática, maníaca, fantasiosa, apaixonada, delirante, cinéfila, MPB, paz e amor e viciada em café.

 
Por ti, pra ti © todos os direitos reservados :: voltar para o topo