Páginas

~ 22.7.10 ~

Eu matei uma mulher...
Fiz ela se apaixonar por mim, confesso que no começo até eu me senti envolvido, adorava seu jeito meigo e a calmaria com que ela fala as coisas. Enfim... Com o passar do tempo esse amor acabou, ela para mim já não era mais jovem e bonita, de repente ela se tornou uma pessoa velha, amarga, ciumenta e implicava com tudo. Eu como fui sempre muito paciente, agora me via desorientado e foi então que apliquei meu 1º e mais forte golpe, roubei seu coração e o levei comigo para bem longe, um destino desconhecido até para mim.
Ela angustiada, agonizava e pedia para que eu voltasse, ou trouxesse de volta pelo menos o seu coração.
Mas eu não voltei.
Ela foi morrendo aos poucos.

Tati Lemos

6 comentários:

  1. É por isso, que eu morro um pouco todo dia?

    Oh Tati, isso me doeu profundamente!

    bjos querida

    ResponderExcluir
  2. Nossa, que palavras fortes {...}
    A cada dia me surpreendo qnd paro e leio seus post's.
    Beijo linda ::*

    ResponderExcluir
  3. É esse "morrer aos poucos" que mais dói!

    Beijo, beijo!

    ResponderExcluir
  4. NOSSA! que cruel!
    mas é assim, né Tati!
    nós sabemos que existem amores assim...
    e esses são os que mais doem!

    belo post!

    beijão!

    ResponderExcluir
  5. muito sentimental!
    ameei...

    beiijo,
    *.*

    ResponderExcluir
  6. Meu coração já foi roubado várias vezes, porém, o fiz renascer na mesma quantia de vezes.

    ResponderExcluir

22, leonina, estudante de Recursos Humanos, feminista, louca, exagerada, dramática, maníaca, fantasiosa, apaixonada, delirante, cinéfila, MPB, paz e amor e viciada em café.

 
Por ti, pra ti © todos os direitos reservados :: voltar para o topo