Páginas

~ 1.5.11 ~

Sou errada, sou errante. Sempre na estrada. Sempre distante.

Kid abelha

Esse final semana, eu estou tão cansada, cheia de coisas pra fazer, mas nem deixei de vir aqui e deixar um alô pra vocês, vocês sabem quando a gente não se sente mais util, pra ninguém, nem pra sí mesma? É, eu to bem assim, os dias vão passando e a minha rotina continua monótona, como se eu houvesse locado meu corpo no piloto automático, pra ele seguir tudo direitinho. As vezes eu acordo e me pego olhando pro nada, as pessoas falam comigo e eu esqueço as coisas, parece que eu não to mais aqui. Esses dias eu acordei e parecia que me via, eu mesma me observava, no outro canto do quarto, eu quase dei um grito, fiquei assustada com isso, e quem não ficaria? Eu devo estar ficando louca, ou será que isso faz parte da "fase dos 17 anos"? Sim, por que todo mundo fala que isso é só uma fase. Eu sempre brigo com as pessoas, e depois me sinto arrependida e pergunto a mim mesma por que fiz aquilo? As coisas estão tão confusas, eu acho que to começando a ser adulta e isso é pesado de mais pra mim, a beira dos 18 anos eu percebo "queria ser criança pra sempre", eu tenho nojo de gente adulta, com suas responsabilidades mesquinhas, dizendo que isso é assim, que isso é assado, por que quem é mais velho, até sabe mais coisas, mas não entende tudo. 
Aqui escutando Nando Reis, tomando um ultimo gole de suco de abacaxi, e deixando uma linda semana pra todo mundo, volto no outro final de semana.

Tati Lemos

14 comentários:

  1. Maravilhosas palavras as suas... Muito bom! Obrigado pela visita e volte sempre! Parabéns!

    ResponderExcluir
  2. Quem não queria ser criança para sempre? Eu queria.... tomare que essa sua "fase" passe logo... rsrs...
    Ate mais

    ResponderExcluir
  3. Demais, gostei mesmo desse blog.
    Vou voltar a postar com mais precisão, sinto falta de te visitar tbem. abrçs

    João;

    ResponderExcluir
  4. Me fez lembrar de mim mesma,,, eu tbm xeguei a ter nojo de gente adulta e brigava com todo mundo... bom não mudou muita coisa não shahsuahs...

    ResponderExcluir
  5. Adorei esse seu outro cantinho, passarei a te seguir aqui também!
    É difícil mesmo essa hora que percebemos que estamos nos tornando adulto, mas temos a chance de continuar a alimentar a parte criança dentro de nós, a menina como disse no meu texto, e então fica tudo mais leve!
    Boa semana querida!
    beeeijo ;*

    ResponderExcluir
  6. Estou tão igual a você.

    Bom, muita luz para ti.

    Abraço meu.

    ResponderExcluir
  7. acredito que vc está no ponto certo, o ponto do inconformismo. agora é algo de arrumar algo pra mudar as coisas que vc não está curtindo mais! e não deixar a vida no piloto automático pq a vida é curta e temos que aproveitá-la ao máximo! =)

    ResponderExcluir
  8. Realmente é díficil quando percebemos que a infância está indo embora, e que a fase adulta está chegando. Tal fase que ñ é fácil, mas é repleta de coisas boas tbm! "Indepêndencia" isso faz toda a diferença.
    Procure com o que se oculpar e aproveiteeee muito esta fase, que infelizmente passa rápido demais ..
    Parece que foi ontem que completei 18 e hj já me vejo com 21 :s

    Enfim, desejo que nunca deixe a criança dentro do seu coração morrer.

    Um beijo ;*
    http://bruhworspite.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  9. O pior Tati, é que a gente passa o resto da vida dsejando ser crianca novamente, dizem que é a época que eramos felizes e nao sabiamos, e é verdade.

    Saudades tuas querida, nao te vi no fds pela net.

    Beijos

    ResponderExcluir
  10. Você é útil, menina. Seus textos embelezam nossas vidas.

    Certo?

    Beijos,

    ResponderExcluir
  11. Tati, estou te seguindo :)

    se puder retribuir, tá ai www.medicinepractises.blogspot.com

    Nah

    ResponderExcluir
  12. Que texto incrível, Tati.
    Saudade de te ler.

    Tenho nojo de gente grande também, queria muito ter meus 5 anos de volta.

    Beeijos*

    ResponderExcluir
  13. Tati, impossível descrever o que senti ao ler essa tua postagem.
    18 anos é vida, é tudo...
    Sou "gente grande" no sentido literal da palavra e te digo que também já senti nojo de gente grande, mas isso foi há bastante tempo quando meu coração ainda não entendia bem o que se passa em cabeças adultas. Um dia você vai entender tudo isso, mas por ora viva intensamente teus poucos anos e mesmo crescendo não deixe a criança morrer dentro de você. Existem pessoas que a levam consigo para sempre.

    Beijo de carinho!!!

    ResponderExcluir

22, leonina, estudante de Recursos Humanos, feminista, louca, exagerada, dramática, maníaca, fantasiosa, apaixonada, delirante, cinéfila, MPB, paz e amor e viciada em café.

 
Por ti, pra ti © todos os direitos reservados :: voltar para o topo